sexta-feira, 8 de maio de 2009

Ato incompleto!

Falta música no ar.
Tapetes trincados, roseiras ressequidas.
Emoções a procurar.
Cactos afogados ,deserto vivo, deserto triste.
Respostas sem perguntas em pensamentos alheios,
falta música no ar.
Dor sem hematomas, cicatrizes invisíveis.
Traumas de quem ficar.
Culpa para os que o ama,
desdém dos desconhecidos.
Falta música no ar!
Cadeira pra não sentar,
um trampolim, cadeira abandonada.
Arte pra poucos contemplar, e a estes
a impressão que falta música no ar.
Quantos centímetros tem a corda,
do tronco ao pescoço do pêndulo
que ainda balança?
E falta música no ar.
Sidney Caetano Filho.

6 comentários:

Lu Nogfer disse...

Olá!Por onde andavas tao sumido!!?
Senti sua falta...saudades de vir aqui ouvir novos poemas como se fossem musicas deliciosas de se ouvir,de se ler,de se sentir...Ei-lo de volta...e eis-me aqui outra vez!!!

Belo texto!!!

Beijos poeta

Some nao...

Clarinhaaa disse...

Hummmm..
demorei pra comentar..
acho que já li umas 7 vezes esse texto.
Tomara que seja uma ficção...
que seja inspirada numa outra história e etc...

beijinhos sem cordas!

Val Falcão disse...

Hum....um ótimo texto...
Bem infelismente nunca estamos satisfeitos com o que temos, sempre parece faltar algo...mas uma coisa te digo, nunca deve deixar faltar são os seus textos e poemas para que nós leitores possamos nos deliciar...
Beijos.

ivone fonseca disse...

Só não faltou poesia não é amigo?



Adorei seu comentario de espera.. me senti especial de alguma forma.. obrigada pelo carinho e pelas lindas palavras sempre.
Bj grd.

Regilene disse...

Ah! Querido amigo Sidney me faz tão bem ler suas palavras que sempre me emocionam ainda mais nesse momento triste q estou passando pelo passamento do meu sobrinho que deu uma mexida nos meus sentimentos, me sinto frágil como a pele da alma, tantos sentimentos que agora me doem... é muito bom te sentir do meu lado poder apoiar no teu ombro amigo. Sei que ando relapsa contigo, mas tão logo passe essa fase de tristeza venho com mais frequência deixar minhas palavras de insentivo, apesar de cada texto já transmitir por si só sua grandeza... Abraço de carinho e estima!

Bru Veiga disse...

Olá
Tudo bem?
Ah! obrigada pelos comentarios e desculpa pela minah ausencia...to tão enrolada com trabalhos da faculdade... =/

Bjaooo se cuida.