sábado, 22 de agosto de 2009

"Eus, NóS Eus!"



Não poderia ser diferente esta relação,e a quero assim.
Ele aparece quando ela já cansou de ficar
Ela vai embora sem reclamar
Eu as vezes quero que ela fique,mas os dois
não podem estar ao mesmo tempo comigo.
Ela sai, ele chega devagar.
De dois em dois dias ele vem
Na estrada não posso te lo sempre
Então quando ele chega, já parei em algum lugar
A noite, de banho tomado,cama feita ,o espero sem pressa na cabine do caminhão
Ela vai saindo,sabe que é imprópria sua presença
Ele vai chegando, me encontra deitado e me toma
De manha ela chega absolutamente dona de mim.
Ele já se foi, oito horas de prazer.
E dela que gosto mais,mas não posso viver sem ele.
Algumas vezes ele aparece antes que eu o queira,
brigo com ele, tento fazer com que vá embora ,insisto pra que ela fique.
Muitas vezes ele me colocou em perigo, quando chega é mais forte ,
me pega em qualquer lugar, de qualquer jeito e me possui.
Quando estou em casa dificilmente brigamos,
Ela sai, e eu me entrego com prazer ao “Sono”,
que saciado me devolve a “Insonia” de manha,
Sidney caetano filho

5 comentários:

Lucimar Simon disse...

Sempre, sempre, supreendendo, o sono amigo fiel, inimigo traçoeiro, como conciliar este paradoxo, nossa as vezes penso. se numa coisa tao simples existe este paradoxo como viver com coisas especificas?


belo texto amigo

bom te-lo de volta.

Lana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lana disse...

Oi cumpadii~~
É a insoniaa é realmente inspiradora, mas o sono é incoparavél, penso assim pq sou uma dorminhoca, rsrs.
otimo texto
bjO

Clarinhaaa disse...

ééé...
quando vc vem, vem que vem né?
hehehehe
ADOREI e isso já não é novidade, mas é sempre de uma maneira nova!!!

Ele e ela na verdade são um só!

bjs de saudades!

ivone fonseca disse...

A insonia é inimiga das mentes vazias e amiga dos poetas.. esta insonia q massacra com os pensamentos mais doloridos e q ironicamente extrai o melhor de nos.


adorei, fantastico.


bj bj bj t+