domingo, 18 de outubro de 2009

"ULTIMO TEXTO"

Loteria de sorte , ou azar,sei lá
Vida desce .
Cachoeira de sangue entre as pernas de menina
Um “x”, e tudo seria diferente .
Teria culpa sua mãe,sendo portadora de um destes doente
se apaixonado por quem tem a doença do “x”?
Matemática, já não te cura
Genética que te explique
Probabilidade pequenina,
Mas você veio,e lhe parece em vão
Não verás branquear de seus cabelos,
nem terás o entristecer natural de mulher, ao ver rugas na face.
Um sangrar final,
Adolescência indesejada,
Morte avisada,
Anjo virgem
Hemofilia feminina.
Sorte ou azar?
Sidney Caetano Filho

domingo, 4 de outubro de 2009

Irmão mais velho, Q saco



Fotografia que mostra ao fundo paisagem alheia .
Vejo nela lembrança da distância.
É chegada a hora de esquecer a hierarquia infantil que dizia ser você a me proteger.
Venha com o que tens, esqueça malas e gravatas .
Volte com o que levou, bagagem preciosa, sorrisos lágrimas e emoções de quem fácil ama, e que dificilmente não é assim amado por quem foi agraciado por te lo conhecido.
Te quero aqui em paisagem nossa .
Não é poesia que te faço,não conseguiria
É só uma declaração do meu amor.
Sidney Caetano Filho.