domingo, 12 de setembro de 2010

REZAR OU VOTAR


Rezar pra que?
O cara entra na igreja como sempre
Lá ele faz suas orações, como sempre.
Ao sair, suspira aliviado.
Agora vai fazer tudo o que a noite lhe permitir.
Alguém poderia interrogá-lo.
Como um homem que acredita em Deus, faz coisas contrarias a sua crença?
Então ele explica que desde criança seus pais fizeram rotina em sua vida ir à igreja e orar.
Hoje mesmo ateu, ele não consegui se livrar desta rotina.
Sem fé, pra que rezar?
Votar pra que?
O que foi bom ontem, não tem que ser hoje.
Ontem o “VOTO” era minha única arma pra conquistar direitos como os de falar o que penso.
De poder escolher o chefe maior, e outras utopias esquecidas.
Hoje ele é apenas uma “OBRIGAÇÂO”.
Sem hipocrisia, sem demagogia, por favor.
Mas quem sabe até pra rimar digo, “Azia”.
È assim que me sinto após cada eleição
Aquela queimação no estomago de quem engoliu algo muito ruim de digerir
Não acredito no sistema, e quem poderia mudá-lo pertence a ele.
Ou será escolhido através do voto pra dele fazer parte
Será que os bezerros famintos estão dispostos a deixar as tetas da vaca verde e amarela?
São 503 Deputados federais, 81 Senadores.
Se depois de muito analisar, estes tais Deputados não tiveram competência para
fazer direito o que pede sua função, quem garante que o senado tera competência
para faze-lo, uma vez que são escolhidos da mesma maneira “Voto”.
Sabendo que não são necessariamente melhor preparados que os deputados
O que ontem eu chamava de democracia, hoje chamo de ‘BUROCRACIA’.
E claro falo como leigo, Como zeroglota, se mi analfabeto.
Falo como a maioria que no dia da eleição vai lá, nas urnas dar seguencia
ao sistema atual, mas ultrapassado de política.
E no dia das eleições, quando a maioria se dirigirem para fazer o que nem sempre acreditam, eu vou...
Vou fazer o que acredito
Vou a igreja rezar.
Sidney Caetano Filho