sábado, 29 de janeiro de 2011


PROCURA-SE

Procura-se uma poesia perdida
Falava de paixão
Falava de amor e desejos

Procura-se uma poesia perdida
Nela o amor viajava nas asas de um inseto
E o amor era “eu”.
Nosso desejo um jardim
E eu o regava com salivas
E assim, androceu tocava gineceu.

Procura-se uma poesia perdida
Falava de paixão
Falava de amor e desejos

Procura-se uma poesia perdida
Nela a paixão viajava nas asas de um inseto
E a paixão era nossa.
Em sonhos, delírio de desejos aguçava nossa imaginação.
Voávamos deslumbrados com tamanha beleza de sentimentos.
E nos encontrávamos em rimas e versos

Procura-se uma poesia perdida
Falava de paixão
Falava de amor e desejos

Procura-se uma poesia perdida
Nela o amor viajava nas asas de um inseto
E o inseto "sou" eu
Levava polens em minhas patas para você
Meu gozo
Seu sexo era uma flor, e me ofertava saboroso néctar.
Seu gozo.

Procura-se uma poesia perdida
Falava de paixão
Falava de amor e desejo.

Para quem encontra peço, goze como recompensa.
E devolva-me, por favor.


Sidney Caetano filho