segunda-feira, 26 de março de 2012

Leis de mercado!

Caramba!
Porque é tão importante o reconhecimento quando se ama?
 A primeira ideia que vem a cabeça
È a de compra algo valioso e presentear a pessoa amada, querida.
E se ama muito. O quanto valioso teria que ser o presente?
A verdade a que se quer,E que de alguma maneira a pessoa a quem se ama, saiba sem dúvidas o quanto e este amor.
Uma maneira de materializar o sentimento.
Como se possível... Transforma-lo em algo palpável, visível.
Imagino, Casas de cambio onde o amor pudesse ser trocado por moeda forte.
Então entregaria todo o montante adquirido à pessoa devida.
E ela saberia o quanto é amada.
Já pensou? Chegando a uma destas casas de cambio, mostraria todo o meu amor.
E depois de avaliado...
O funcionário me diria não ser possível
Por ele não ter ali tão grande fortuna
Então iria a outra casa de cambio e La ouviria a mesma coisa
Então iria pra outra, depois pra outra, ate percorrer todas, sem conseguir uma que
tivesse dinheiro bastante para trocar.
Mas sem desistir, começaria tudo de novo.
Chegando numa destas casas, o funcionário me receberia sorrindo.
E me diria que o amor estava em baixa.
Eu não conseguiria muito.
Havia muito amor ofertado no mercado!
Lei da oferta e da procura
Tal imaginação só me servil para entender que a melhor maneira e entregar todo sentimento
Sem cobrança nem trocas POR ENGUANTO!
Sidney Caetano filho

2 comentários:

Lu Nogfer disse...

Olá meu querido!

Caramba!Gosto tanto de te ver aqui com essa baita inspiração!Com esse seu jeitinho único de escrever que eu adoro!

Pois é!É mesmo assim!
Com a vida a gente aprende que a melhor maneira de amar é entregar todo sentimento, sem cobrança nem trocas...
E que seja assim sempre!Porque nunca haverá preço para o amor.Porque a melhor forma de amar é esbanjando-o sem preocupaçoes. Porque o amor nao traz culpa nem dano mas traz cura para alma de quem doa e recebe.

Eu e meus exageros,né?!Mas nao sei ser diferente, e muito menos refletindo seus excelentes textos!
Demais!Parabens!

Beijos,beijos e beijos!
E muitas saudades!

Lu Nogfer disse...

SAUDADE, SAUDADE, SAUDADE...
GIGANTESCA SAUDADE!